• Daniel Gasnier

Momento para retomada é oportuno


Após o Carnaval, o Brasil que produz riquezas começa efetivamente 2017. Os investidores estão retornando, o dólar está baixando e as demais notícias formam uma agenda positiva para a retomada das atividades industriais e logísticas. No entanto, parar a locomotiva foi simples, mas retomar seu avanço será mais lento e trabalhoso. O que falta fazer, e por onde devemos começar?

Chegou a hora de interrompermos conscientemente com este raciocínio vicioso de que "Enfrentamos uma crise brasileira e, portanto, será preciso aguardarmos um momento mais oportuno para investirmos", porque esta lógica é perversa, e todos perderão enquanto insistirmos nesta estratégia.

Para justificarmos esta necessidade de mudança, faremos uso da ilustração acima. Neste esquema conectamos cada um dos efeitos indesejáveis às suas respectivas causas (trata-se de uma ferramenta da Teoria das Restrições). Esta técnica serve para identificarmos as causas-raiz de uma situação, como o problema da recessão que enfrentamos e que se agravou em 2016.

Tecnicamente, o pior fator que esta figura demonstra é que está ocorrendo uma retroalimentação de um poderoso ciclo vicioso, que amplifica suas consequências danosas. Se este ciclo não for interrompido, a situação macroeconômica tende a continuar piorando e, a cada dia que passa, mais difícil será romper.

Sem mais desculpas

Naturalmente, é inevitável reconhecer que conjugamos por tempo demais a frase "nunca antes na história deste pais", no entanto, a continuidade desta imobilização não se justifica.

Os maiores empreendedores da história cresceram e se revelaram, justamente, nos períodos de crise e pós-crise, quando souberam fazer fortuna ao sair na frente, antes dos seguidores. Chamamos isto de iniciativa, e esta postura empreendedora faz parte da "injeção" necessária para enfrentarmos a crise em que nos envolvemos. Caso contrário, bastará assistirmos aos noticiários para constatar que os serviços públicos continuarão rumo ao colapso, chegando no fundo do poço.

Gestão dos gargalos: Como nossa capacidade para investimentos ainda está restrita neste momento, contudo, será preciso direciona-los para as oportunidades que produzam maior alavancagem, sob pena de atrasarmos a recuperação econômica.

O Governo federal brasileiro - por exemplo - retomou a terceira fase do programa "Minha casa, minha vida", apostando que o investimento de recursos nas atividades de construção civil produzirá significativa alavancagem. É uma estratégia para reverter a imobilização.

Conforme propusemos, a sua empresa e seu departamento também devem buscar viabilizar suas prioridades, selecionando oportunidades que lhes proverão os melhores resultados e maiores ganhos.

É neste sentido que o esquema proposto reforça que a alavancagem dos investimentos em capacitação técnica é a "injeção" mais efetiva, aquela que deverá lhe trazer maiores retornos sobre os investimentos de curso e longo prazo, desde que os temas - naturalmente - sejam selecionados com base em critérios estratégicos.

Assim, encerrando este artigo, propomos refletir sobre a seguinte questão: QUAIS CONHECIMENTOS (COMPETÊNCIAS E HABILIDADES) SERÃO CAPAZES DE OTIMIZAR OS SEUS RESULTADOS?

Para saber mais, visite www.Cursos.DanielGasnier.com.

#TeoriadasRestriçõesTOC

ESPECIALISTAS EM OTIMIZAÇÃO
© 2020 www.DanielGasnier.com
São Paulo - Atendemos em todo Brasil.