• Daniel Gasnier

Acurácia logística dos saldos


Aproveitamos esta oportunidade para novamente destacar que a relevância da acurácia contábil (saldo em valor) não será suficiente,caso a acurácia logística (saldo físico, em quantidade de cada SKU) estiver comprometida, pois com a primeira respondemos aos interesses imediatos dos acionistas, no entanto o atendimento aos clientes poderá ter uma ruptura e assim perda de credibilidade, e daí a imagem e valor da empresa serão comprometidos de forma indelével no longo prazo.

Por esta razão, sempre estamos recomendando acompanhar a acurácia logística, como prioridade à acurácia contábil, sendo esta última consequência (reflexo) da primeira.

Check-list para avaliar seus processos de Inventários físicos:

  1. Quantos e quais são os colaboradores que devem ser entrevistados?

  2. Qual é a quantidade de SKU (itens cadastrados/ativos) a serem inventariados?

  3. Qual é a quantidade de pessoas efetivamente disponíveis para contagem?

  4. Como avaliamos o grau de housekeeping do depósito (avaliar cada área)?

  5. Quais são os sistemas de informação (ERP e WMS)? Estarão disponíveis?

  6. Estes sistemas atendem as necessidades operacionais durante o inventário?

  7. Quais são os equipamentos de movimentação de materiais? São suficientes?

  8. Quais são os equipamentos de armazenagem de materiais? São suficientes?

  9. O atual sistema de cadastros é adequada à identificação inequívoca?

  10. Temos disponível um adequado sistema de código de Barras? Este suporta uma produtividade adequada?

  11. O sistema de endereçamento é adequado?

  12. Os métodos de classificação são relevantes e estão atualizados?

  13. Conhecemos o giro e a cobertura médio dos itens? Os procedimentos observam estas características?

  14. O Planejamento dos processos de inventários estão bem estruturados e dimensionados?

  15. O escopo dos materiais abrangidos pelo inventário esta definido?

  16. Os recursos estão bem dimensionados?

  17. A empresa de auditoria independente foi contratada e aprovou a consistência de todo o processo?

  18. Definimos os indicadores que serão acompanhados?

Inventário Geral:

  1. A duração e o numero de pessoas envolvidas estão definidos?

  2. A frequência esta definida? Anual ou outra?

  3. Qual é a produtividade media por homem, no processo de contagem?

  4. Quais serão os documentos utilizados? Serão suficientes?

  5. Haverá um relatório executivo ao final do processo?

  6. Conhecemos qual será o custo do inventário?

Inventário Rotativo:

  1. Realizamos Inventário rotativo? Caso negativo, por que não?

  2. Conhecemos qual é a acuracidade de saldo?

  3. Utilizamos inventário por posição ou inventário por lote? Os procedimentos estão livres de vícios que possam comprometer os resultados?

  4. Utilizamos frequências distintas de contagem para diferentes classes?

  5. Realizamos analises de causas das divergências identificadas?

  6. Temos um procedimento escrito que explica todo o processo, inclusive com check-list?

  7. Quantas pessoas estão envolvidas com o IR no total, e qual é a frequência de realização?

  8. Existe um indicador que mostre a evolução do IR?

  9. Quantas causas de divergências são identificadas por semana?

  10. Quais são as principais causas das divergências?

Nota: Se desejar, consulte-nos ou envie sugestões.

Para saber mais, participe do curso de Inventários fisicos (geral e rotativo).

#Inventarios #Gestaodeestoques #BlocoH

ESPECIALISTAS EM OTIMIZAÇÃO
© 2020 www.DanielGasnier.com
São Paulo - Atendemos em todo Brasil.